ABIMAQ solicita aporte de recursos para o Moderfrota

Antevendo o breve esgotamento dos recursos destinados ao Moderfrota, linha de financiamento do BNDES para a aquisição de tratores, colheitadeiras, plataformas de corte, pulverizadores, plantadeiras, semeadoras e equipamentos para o beneficiamento de café, a ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos encaminhou um pleito à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, e ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O documento solicita o remanejamento de verbas de outros programas para suplementá-lo.

“Estamos vendo que o saldo que está sobrando do Moderfrota, por volta de R$ 4 bilhões, não chega até 31 de março de 2019, três meses antes do fim do ciclo agrícola do Plano Safra 2018/19, em 30 de junho. Não vai ter dinheiro para o financiamento nas principais feiras de máquinas do país, que começam justamente a partir desse mês”, explica João Carlos Marchesan, presidente da ABIMAQ.

Para a manutenção dos investimentos, ganhos de produtividade e produção do setor agropecuário brasileiro, Marchesan sugere que haja um aporte de R$ 3 bilhões na linha do Moderfrota. “O segmento agrícola está investindo, renovando seu parque de máquinas, e não podemos perder este momento”, completa.

Segundo levantamento feito pela ABIMAQ, o Moderfrota, linha fomentada pelo BNDES com juros de 7,5% a 9,5% ao ano, já consumiu R$ 4,1 bilhões no período de julho a outubro de 2018. O total destinado ao atual Plano Safra é de R$ 8,9 bilhões.