Produção de fundidos em janeiro recupera perdas típicas de finais de ano

Em relação a dezembro de 2019, a alta foi de 23,6%

A produção brasileira de fundidos totalizou 167 mil t em janeiro, segundo levantamento mensal realizado pela ABIFA, divulgado dias 18 e 19 de fevereiro, nas Reuniões Plenárias da entidade realizadas em sua sede, em São Paulo (SP), e em Criciúma (SC).

O volume produzido no primeiro mês de 2020 é 4,1% inferior ao do mesmo período de 2019, porém 23,6% superior às 135,3 mil t fundidas em dezembro passado, dando a entender que o mercado está se recuperando das tradicionais quedas de final de ano.

O mercado automotivo, que absorve 50,4% da produção de fundidos, também sofreu perdas no período. De acordo com a ANFAVEA – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a produção de autoveículos caiu 3,9% no comparativo Jan2020/Jan2019, totalizando 199,1 mil unidades. No comparativo com dezembro de 2019, este volume corresponde a uma alta de 12,2%.

 

Tab. 1 – Comparativo da produção brasileira de fundidos nos meses de janeiro e dezembro, nos ano de 2019 e 2020.
Metal Jan 2020

(t)

Dez 2019

(t)

Jan 2019

(t)

Jan20/Dez19

(%)

Jan20/Jan19

(%)

Ferro 131.822 108.962 138.500 21,0 (4,8)
Aço 19.286 13.769 20.254 40,1 (4,8)
Não ferrosos 16.126 12.602 15.668 28,0 2,9
Cobre 1.835 1.675 1.702 9,5 7,8
Zinco 98 98 98
Alumínio 13.773 10.409 13.448 32,3 2,4
Magnésio 420 420 420
TOTAL 167.234 135.333 174.423 23,6 (4,1)
Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição

Das 167 mil t fundidas em janeiro de 2020, o mercado interno absorveu 148 mil t. As demais foram exportadas. Comparativamente, os embarques em relação a dezembro de 2019 caíram 20,5%, enquanto a queda em relação a janeiro do mesmo ano foi de 29,1%. Em valores, devido principalmente à questão cambial, as baixas foram de 32,4% e 33,8%, respectivamente.

Tab. 2 –Comparativo das exportações de fundidos (em peso) nos meses de janeiro e dezembro, nos ano de 2019 e 2020.
Metal Jan 2020

(t)

Dez 2019

(t)

Jan 2019

(t)

Jan20/Dez19 (%) Jan20/Jan19 (%)
Ferro 17.408 20.602 24.268 (15,5) (28,3)
Aço 1.521 3.457 2.520 (56,0) (39,6)
Não ferrosos 284 112 318 153,6 (10,7)
TOTAL 19.213 24.171 27.106 (20,5) (29,1)
Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição

 

Tab. 3 –Comparativo das exportações de fundidos (em valores) nos meses de janeiro e dezembro, nos ano de 2019 e 2020.
Metal Jan 2020

(mil US$ – FOB)

Dez 2019

(mil US$ – FOB)

Jan 2019

(mil US$ – FOB)

Jan20/Dez19 (%) Jan20/Jan19 (%)
Ferro 34.658,8 46.079,1 52.113,0 (24,8) (33,5)
Aço 3.634,7 11.255,7 5.882,8 (67,7) (38,2)
Não ferrosos 629,7 231,5 842,9 172,0 (25,3)
TOTAL 38.923,2 57.566,3 58.838,7 (32,4) (33,8)
Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição

Perspectivas para 2020

De acordo com Afonso Gonzaga, presidente da ABIFA, os meses de janeiro não refletem necessariamente a tendência do ano, cujo potencial de crescimento é de 6% em relação aos 2,28 milhões de toneladas fundidas em 2019.

Esta projeção é baseada nas estimativas dos principais consumidores de fundidos, nos índices de intenção de investimentos da indústria e no “destravamento” de uma das mais relevantes demandas reprimidas do setor de fundição: a infraestrutura, que deve alavancar o segmento em 2020.