Produção de fundidos recua -16,7% no 1º semestre

Apesar da pandemia que nos surpreendeu este ano, a produção brasileira de fundidos ficou em 966,9 mil t no primeiro semestre, o que equivale a uma queda de -16,7% em relação ao mesmo período de 2019.

Os números não são positivos, mas poderiam ter sido muito piores, se não fosse a excelente safra agrícola do ano, que impulsionou tanto a demanda por máquinas agrícolas como caminhões.

O total de fundidos no semestre é dividido em três categorias: ferro fundido (738,5 mil t), aço (130, 5 mil t) e metais não ferrosos (98, 4 mil t). Destas, somente não ferrosos registrou crescimento em relação a 2019 (+1,9%). A produção de fundidos em ferro e aço caiu -20,9% e -0,6%, respectivamente.

Tab. 1 – Produção de fundidos em junho de 2020, comparativo com maio do mesmo ano e comparação interanual da produção acumulada (Jan-junho 2020/2019).
Metal Jun 2020 (t) Jun/Mai 2020 (%) Jan-Jun 2020 (t) Jan-Jun 2019 (t) 2020/2019 (%)
Ferro 112.585 0,3 738.047 933.384 (20,9)
Aço 22.292 (1,8) 130.449 131.250 (0,6)
Não ferrosos (total) 11.791 10,6 98.392 96.531 1,9
Cobre 1.798 0,1 10.984 10.317 6,5
Zinco 98 588 588
Alumínio 9.475 13,5 84.301 83.106 1,4
Magnésio 420 2.520 2.520
TOTAL 146.667 0,8 966.888 1.161.166 (16,7)
Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição.

A maior parte do volume produzido foi consumida no mercado interno (847,5 mil t), o que equivale a 87,65% do total. Ainda assim, a demanda brasileira de fundidos caiu -13,2% entre o ano passado e esse.

As exportações, que tradicionalmente atendem por 15% a 16% da produção nacional de fundidos, neste primeiro semestre ficou em 12,35%, reflexo da crise mundial por conta da pandemia.

Os embarques de fundidos somaram 119, 4 mil t entre janeiro e junho, caindo tanto em volume (-35,2%) quanto em valores (-31,9%) no comparativo interanual.

Tab. 2 – Exportações de fundidos (em peso) em junho de 2020 e comparativo interanual das exportações acumuladas (Jan-Jun 2020/2019).
Metal Junho 2020 Jan-Jun 2020 (t) Jan-Jun 2019 (t) 2020/2019 (%)
Ferro 13.393 104.026 165.371 (37,1)
Aço 2.491 13.979 16.054 (12,9)
Não ferrosos 226 1.377 2.792 (50,7)
TOTAL 16.110 119.382 184.217 (35,2)
Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição.

 

Tab.3 – Exportações de fundidos (em valores) em junho de 2020 e comparativo interanual das exportações acumuladas (Jan-Jun 2020/2019).
Metal Jun 2020

(mil US$ – FOB)

Jan-Jun 2020 (mil US$ – FOB) Jan-Jun 2019 (mil US$ – FOB) 2020/2019 (%)
Ferro 43.376,2 226.444,6 345.656,8 (34,5)
Aço 10.423,2 44.241,4 47.736,8 (7,3)
Não ferrosos 506,3 3.338,8 8.955,0 (62,9)
TOTAL 54.305,7 274.024,8 402.388,6 (31,9)
Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição.

Já o número de empregados do setor ficou em 52.010 colaboradores, contra 52.555 em maio.

Com relação à atual situação das operações da indústria de fundição no país, pesquisa realizada pela ABIFA aponta que das empresas consultadas, todas estão trabalhando. Os detalhes por Estado estão na tabela a seguir.

 

Tab. 4 – Resumo da atual situação das operações da indústria de fundição.
Estado Situação em 29/07/2020*
MG 27% operando normalmente (sem o grupo de risco)
83% com produção reduzida (sem o grupo de risco)
PR 28% operando normalmente (sem o grupo de risco)
82% com produção reduzida (sem o grupo de risco)
RJ 100% operando normalmente
RS Regiões com bandeira vermelha estão trabalhando com 50% do efetivo
Regiões com bandeira laranja estão com 75% do efetivo
SC 61% estão operando com 100% do efetivo
25% estão com 75% do efetivo
14% estão com 50% do efetivo
SP 23% estão operando normalmente (sem o grupo de risco)
87% estão com efetivo reduzido
* Percentual da amostra.

Fonte: ABIFA – Associação Brasileira de Fundição.