Romi encerra terceiro trimestre com crescimento, com destaque para a Unidade de Negócio Fundidos e Usinados

A Indústrias Romi S.A. registrou 14,4% de margem EBITDA no terceiro semestre de 2019, o que corresponde a um aumento de 2,8 p.p. em relação ao mesmo período de 2018.

A receita operacional líquida da empresa foi de R$ 246,5 milhões; um aumento de 19,7% sobre o ano anterior.

A Unidade de Negócio Máquinas Romi, apresentou crescimento de 15,7% de sua receita operacional líquida, alcançando margem operacional de 16,4%.

Já a entrada de pedidos da Unidade de Negócio Fundidos e Usinados aumentou 103,3% no 3T19, em comparação a 2018, reflexo do início da retomada da demanda por peças fundidas de grande porte.

Segundo Luiz Cassiano R. Rosolen, diretor-presidente da Romi, “2019 tem demonstrado uma gradual recuperação da economia doméstica, com melhoria do otimismo e da confiança, que impactam positivamente no volume de negócios, principalmente no segmento de máquinas. O segmento de Fundidos e Usinados também demonstrou importante evolução na entrada de pedidos, com a retomada da demanda por peças de grande porte para o segmento de energia. Estrategicamente, definimos como prioridade o lançamento de novas gerações de produtos, sendo que as primeiras linhas já lançadas estão fazendo muito sucesso. Isso nos dá confiança de que estamos muito bem preparados para atender à demanda doméstica e exportação”.