Segmento de implementos rodoviários registra alta de emplacamentos de 49% em 2018

Os números divulgados pela ANFIR – Associação dos Fabricantes de Implementos Rodoviários reiteram a consolidação da recuperação do mercado interno em 2018.

De acordo com a entidade, no ano passado o setor entregou ao mercado 90.195 unidades, entre reboques, semirreboques e carrocerias sobre chassis, contra 60.491 em 2017. Isso representa uma variação positiva de 49,1%.

Diante destes números, Norberto Fabris, presidente da ANFIR, avalia: “Estamos na rota certa para recuperarmos nossas perdas, que não foram poucas”.

Para se ter ideia, segundo levantamento feito pela Associação, as quatro quedas sucessivas de mercado causadas pela crise resultaram em perdas que correspondem a cerca de dois terços do mercado doméstico. O número considera o total apurado em 2013, quando o volume de emplacamentos chegou a 177.876 unidades.

“Temos um longo caminho a ser percorrido até zerarmos as perdas que tivemos. A recuperação em 2018 não foi uniforme, porque a economia nos centros urbanos não respondeu à altura do campo”, explica Fabris.

O ritmo de recuperação em 2018 foi mais forte no segmento de reboques e semirreboques (pesado), por conta em grande parte do setor de agronegócios. De janeiro a dezembro, a indústria entregou ao mercado 44.673 unidades, contra 24.928 produtos em 2017. A alta, portanto, foi de 79,21%.

No segmento de carroceria sobre chassis (leve) o desempenho foi positivo, porém inferior ao do setor pesado. Isso porque seus negócios dependem da economia nos centros urbanos. Em 2018, foram comercializadas 45.522 unidades, contra 35.563 unidades em 2017, o que equivale a um crescimento de 28%.