ABIFA é favorável à privatização da Eletrobras, mas MP 1031 deve ser revista

abifaA ABIFA – Associação Brasileira de Fundição manifesta-se veementemente a favor de Reformas de modernização da economia brasileira e redução do Custo Brasil. A energia elétrica corresponde ao segundo maior custo da fundição, perdendo recentemente o primeiro posto, somente devido à valorização de preços das matérias-primas pós-pandemia.

Assim, a ABIFA é favorável à capitalização da Eletrobras, no sentido de retirar o Estado do controle organização, criando um modelo de competição no setor de energia.

No entanto, a entidade é contrária às alterações feitas no texto da Medida Provisória 1.031/21, aprovado na Câmara, o qual cria reservas de mercado e subsídios cruzados, o que poderá vir a encarecer a conta de luz do consumidor brasileiro, piorando a situação da indústria, responsável por ¼ do PIB brasileiro.

Entendemos as vantagens do Brasil pelas energias limpas e somos favoráveis ao seu desenvolvimento e expansão, mas que isso seja feito a partir de modelos competitivos, a exemplo dos leilões, privilegiando a dinâmica econômica.

Assim, pedimos ao Congresso especial atenção aos chamados “jabutis” da MP 1.031/21, que fogem ao objetivo inicial da proposta de privatização da estatal, o que levará à oneração das contas do consumidor final, com aumento substancial do Custo Brasil, em detrimento da competitividade do país.