Com produções tomadas, fundições dos Estados do PR e SC crescem quase 17% no 1T21

No último dia 29 de abril, a Reunião Plenária da ABIFA, embora ainda em formato virtual, contemplou a Regional do PR/SC, com a participação de fundidores da Região e apresentação de números da fundição de ambos os Estados.

Conforme apresentado, no primeiro trimestre de 2021 as fundições de Santa Catarina totalizaram a produção de 172.564 t, entre ferro fundido, aço e alumínio, o equivalente a uma alta de +15,2% em relação ao 1T20.

Produção regional de fundidos no Estado de Santa Catarina.
Material 1T/20 1T/21 Variação (%)
Ferro 142.119 163.859 15,3
Aço 5.806 6.525 12,4
Alumínio 1.819 2.180 19,8
Total 149.744 172.564 15,2

 

No Estado do Paraná, a alta foi ainda superior, de +32,8%, na mesma base de comparação.

Produção regional de fundidos no Estado do Paraná.
Material 1T/20 1T/21 Variação (%)
Ferro 13.021 17.930 37,7
Alumínio 1.779 1.727 (2,9)
Total 14.800 19.657 32,8

Juntas, as fundições de SC e PR produziram 192.221 t, +16,8% ante o primeiro trimestre de 2020.

Como bem pontuou Rangel Eisenhut, gerente da Regional ABIFA PR/SC, estes aumentos de produção configuram, em realidade, crescimento e não recuperação do setor, visto que os efeitos da pandemia somente começaram a ser sentidos no Brasil em abril de 2020.

Entre as fundições participantes da reunião, todas afirmaram que estão com suas produções tomadas, ritmo que deve se estender para 2022. E uma fala recorrente, que chama a atenção para esta expansão da indústria de fundição é: “Se tivéssemos o dobro de capacidade produtiva, teríamos clientes”.

Como afirmou Afonso Gonzaga, presidente da ABIFA, a fundição está em excelente momento, comprovando a importância do setor para o desenvolvimento sustentável do país.