Indústria de máquinas e equipamentos – Janeiro de 2021 foi o melhor desde 2015

A receita líquida da indústria de máquinas e equipamentos ficou em R$ 12,6 bilhões em janeiro, o que equivale a um crescimento de +38,5% em relação ao mesmo mês de 2020.

De acordo com a ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, em termos absolutos, este foi o melhor janeiro desde 2015, quando o setor faturou R$ 13,2 bilhões.

No primeiro mês de 2021, a receita líquida de máquinas e equipamentos foi impulsionada pela manutenção do mercado interno. Após crescer +50,3% em dezembro, as vendas internas avançaram +50,8% em janeiro na comparação interanual.

Dentre os segmentos que sinalizaram aumento nas vendas, o destaque é das máquinas agrícolas, com avanço nas empresas de todos os portes. Outro segmento que tem colaborado para a alta das vendas internas é o de máquinas para infraestrutura, incentivado, em grande medida, pelo andamento do Programa de Parcerias de Investimento (PPP).

Com relação às exportações, após crescer +0,9% em dezembro, os embarques de máquinas recuaram -1,6% em janeiro de 2021, em linha com a sazonalidade de início de ano. “A queda modesta de janeiro sinaliza uma possível mudança de rumo das exportações ao longo de 2021, segundo a ABIMAQ.

Já as importações, após dois meses consecutivos de alta, caíram -7,5% em janeiro.

O consumo aparente do setor, ou seja, a parcela da produção industrial doméstica destinada ao mercado interno acrescida das importações, manteve o “forte desempenho em 2021”, como classificou a entidade.

Em janeiro, o consumo aparente avançou +23,6% na comparação com o mês do ano passado. Esta foi a quinta alta consecutiva. Como as importações recuaram, as vendas de máquinas derivadas de produção nacional foram as responsáveis pela alta do consumo no início de 2021.